Entenda quando trocar a restauração do dente

3 minutos para ler

Na restauração do dente, o dentista realiza a reconstrução dentária. É um processo necessário quando o dente — ou uma porção dele — sofre algum dano devido a cáries, traumas ou fraturas. Dessa forma, o profissional devolve ao paciente a estética bucal e protege a saúde de sua boca.

Além disso, a restauração dentária, que é feita com resina composta ou de porcelana, tem a função de garantir as funções mastigatórias do paciente, comprometidas por causa do dente danificado. Mas, de tempos em tempos, o material utilizado no procedimento precisa ser substituído por diferentes motivos, como desgaste.

Neste post, vamos mostrar em quais situações você deve consultar o dentista para fazer a troca da restauração do dente. Veja!

Restaurações feitas com amálgama

A amálgama era o material utilizado para realizar as restaurações dentárias antigamente. Trata-se de um produto tóxico, já que tem uma grande quantidade de mercúrio em sua composição. Além disso, por sua tonalidade escura, está longe de ser uma opção esteticamente atrativa.

Embora seja proibida nos procedimentos atuais, muita gente ainda tem os dentes restaurados com a amálgama. Se esse é o seu caso, não deixe de procurar o consultório odontológico. Ao fazer a troca por uma restauração de resina ou porcelana, sua dentição ficará muito mais discreta e bonita.

Infiltrações no local

Casos de infiltração na região em que a restauração foi realizada, sem dúvida, requerem a visita imediata ao dentista. Afinal de contas, tal condição é propícia para o desenvolvimento de doenças bucais, como a cárie e a gengivite. Isso acontece porque os dentes ficam mais vulneráveis à proliferação de bactérias que fazem mal à saúde bucal. Portanto, faça a troca do material.

Alteração na coloração

O próprio tempo ou alguns hábitos adotados pelo paciente podem provocar uma alteração na coloração da restauração do dente. Convenhamos que a presença de manchas na dentição não é nada agradável, já que prejudica a estética dental. Isso costuma acontecer com mais recorrência com fumantes e pessoas que consomem bastante produtos com cafeína.

Desgaste da restauração do dente

Por mais que você tome todos os cuidados de higiene bucal, com o passar do tempo é natural que a restauração sofra com o desgaste. Os procedimentos feitos com resina duram de três a dez anos, a depender de cada paciente e seus hábitos diários. Já os realizados com porcelana podem perdurar por até 13 anos.

Se mesmo antes desse período você notar alguma fratura ou quebra no local da restauração, procure o seu dentista para refazer o trabalho. Essa condição favorece a concentração de bactérias que causam cáries e outras doenças dentárias, portanto, é preciso ficar alerta.

Agora, sim, você sabe qual é a hora certa para trocar a restauração do dente. Lembre-se de que refazer o tratamento é essencial para evitar o aparecimento de problemas bucais indesejados, os quais causam incômodos e prejudicam a estética do sorriso. Além disso, realize a higiene dentária adequadamente para que o procedimento dure por um longo período.

Gostou do que leu? Se sim, aproveite a visita ao blog e descubra, agora mesmo, quais são as principais diferenças entre restauração e obturação dentária!

The following two tabs change content below.
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-